O estudo do Francês

No início do ano resolvi que iria tentar estudar francês com o material disponível na internet e me inscrever em um curso regular barato pra ir tendo o meu primeiro contato com a língua. O curso que me inscrevi, o da COPLEM é bom para um curso regular. A professora tentava falar em francês em maior parte do tempo e sempre haviam muitas atividades para serem realizadas. E a internet me ajudava a aprimorar o vocabulário.

Mas quando achei que já estava na hora de fazer um nivelamento pro intensivo ganhei um bom banho de água fria. Apesar de já ter desenvolvido certas habilidades sozinha alguns conceitos chaves eu ainda não tinha estudado nem no meu curso regular e nem nas minhas buscas pela internet. Então tive que começar do básico 1 mesmo….

É claro que não me arrependi da experiência adquirida nos primeiros 6 meses. Mas resolvi me matricular no intensivo do ILAL e já terei as minhas 150 horas mínimas de estudo até novembro. Ou seja, atualmente tenho aulas de segunda a sexta das 19h as 21h. Francês na veia!

O Dani quando veio pra civilização não teve descanso também. A mesma professora que me da aula deu aulas particulares pra ele. E enquando ele esta no mato eu fico enchendo o saco do coitado. “Vamos lá, conjugue o verbo Être preu ouvir! SEM COLA!!!!”

Coitado do Dan, sou mega chata. Mas todo mundo sabe que o quanto mais for desenvolvida a língua antes de chegar melhor. Afinal quem contrataria alguém que não sabe nem conversar? E pro Dani vai ser mais complicado do que pra mim.

Vou explicar:

Eu serei a aplicante principal então eu tenho que mostrar no ano que vem que estou pronta, então a responsabilidade é grande, francês na veia, entende?  Então eu tenho tido aulas diárias e tenho dedicado todo tempo disponível para isso. Ótimo pra mim que chegarei em Quebec com maior capacidade de comunicação.

Mas o Dani tem um desafio a longo prazo. Ele trabalha 26 dias no mato e fica 9 dias na civilização. E nesses 26 dias no mato ele trabalha pra cacete, não rola essa de dar uma olhadinha na internet na hora do almoço. Internet só a noite, em casa, se tivermos sorte. Então ele tem que usar o tempo livre e ignorar o cansaço para estudar sozinho.

Quando ele esta aqui temos que ter sorte de achar um professor particular que esteja afim de fazer um bico de uma semana. E com horário livre pra isso. Foda pra caralho! Então existe uma grande chance do Dani chegar em Quebec precisando de mais tempo de estudo do que eu antes de arrumar um trabalho. Mas isso faz parte dos planos financeiros. O desafio é não desanimar, né amor!!! E não deixar o medo de estar dando um passo maior que as próprias pernas ofuscar a certeza de um futuro melhor.

Anúncios

Sobre frozenburguers

Estatística e Geólogo procurando seu cantinho em Quebec!
Esta entrada foi publicada em Francês. ligação permanente.

Uma resposta a O estudo do Francês

  1. Dani diz:

    OI minha linda!
    meu primeiro comment aqui no nosso blog, prometo que esse fim de semana faço um posta massa sobre algum tema legal!!!!

    Um beijo minha Linda.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s